印刷する
Partilhar

Estudo de Investidores Globais

Estarão os investidores demasiado dependentes do Estado?

Os governos esforçam-se por equilibrar as suas contas e a economia global encontra-se num estado precário, porém os investidores acreditam firmemente que o estado ainda será capaz de contribuir significativamente para o seu rendimento na reforma. Estão os investidores a ser realistas ou a preparar-se para uma queda?

15/06/2016

Os investidores são realistas sobre quanto tempo viverão na reforma (21,2 anos) e sobre a necessidade de diversificarem as suas fontes de rendimento para a reforma, mas são os investidores demasiado otimistas sobre qual será a contribuição do estado para o seu rendimento na reforma?

O Estudo de Investidores Globais da Schroders de 2016 revelou:

  • Os investidores, em média, acreditam que uma pensão estatal contribuirá com 18,8% para o seu rendimento na reforma.
  • 60% dos investidores acreditam que uma pensão estatal constituirá até 50% do seu rendimento na reforma.

Confiança excessiva no estado?

A confiança na pensão estatal é ainda mais exagerada na Europa. Quase 50% dos investidores no Reino Unido, França e Alemanha esperam que a pensão estatal contribua com até 50% para o seu rendimento na reforma. Na Suíça, essa expectativa sobe para 81%.

Entretanto, mais de 60% dos investidores na China, Tailândia, Indonésia e Índia também esperam que o estado contribua com até 50% para o seu rendimento na reforma.

Dado o estado precário da economia global, isto é uma grande preocupação.

As repercussões a longo prazo da crise financeira e o efeito persistente da política monetária expansionista e das medidas de austeridade têm ainda de ser inteiramente compreendidos.

A acontecer alguma coisa, é mais provável que o valor de uma pensão estatal diminua do que aumente, pois os governos esforçam-se por controlar os défices, as dívidas crescentes e as consequências indesejadas de medidas destinadas a impulsionar o crescimento económico.

Ainda mais preocupante, 68% da geração do milénio (aqueles com idades entre 18-35) esperam que a pensão estatal contribua com até 50% para o seu rendimento na reforma.

Preparar para um défice na reforma

Estas expectativas irrealistas sobre a pensão estatal, combinadas com a previsão dos investidores de um retorno sobre o rendimento demasiado otimista (9,1%) e horizontes de investimento de curto prazo (3,2 anos), podem lançar as bases para futuros problemas financeiros.

Se os investidores preveem que o estado venha em socorro das suas reformas, então é provável que haja um défice no seu rendimento na reforma.

Caminhando inadvertidamente para uma crise das reformas

Embora as nações mais desenvolvidas ofereçam atualmente uma pensão estatal saudável, o futuro é menos certo, a não ser que a economia global registe uma forte recuperação e os governos sejam capazes de aumentar os impostos. 

Para saber mais sobre investir o seu dinheiro, vá a www.which.co.uk/nvestments
Notas de rodapé: a. Pensão estatal básica após as reformas de 2016 Fonte: OECD e ISSA Exato a: 1 de março de 2013
Fonte: https://conversation.which.co.uk/money/uk-state-pension-comparison-serps/

O Estudo de Investidores Globais da Schroders revela que os investidores estão potencialmente a caminhar inadvertidamente para uma crise financeira, mais tarde nas suas vidas.

Com a idade média da reforma a aumentar, os défices das pensões a crescer e a economia global a esforçar-se por recuperar da crise de crédito, o diagnóstico está feito: os investidores precisam de fazer mais por eles próprios agora e de depender menos do estado.

Notas: sobre o Estudo de Investidores Globais da Schroders de 2016
A Schroders encarregou a Research Plus Ltd de realizar, entre 30 de março e 25 de abril de 2016, um estudo independente on-line de 20 000 investidores em 28 países no mundo inteiro, incluindo Austrália, Brasil, Canadá, China, França, Alemanha, Índia, Itália, Japão, Holanda, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos. Esta investigação define "investidores" como aqueles que investirão pelo menos 10 000 € (ou o equivalente) nos próximos 12 meses e que fizeram alterações nos seus investimentos nos últimos cinco anos. Estes indivíduos representam as opiniões de investidores em cada país incluído no estudo.

Informação Importante
Este documento tem apenas fins informativos e não pretende servir de material promocional, qualquer que seja o sentido. O documento não pretende ser uma oferta ou solicitação para a compra ou venda de qualquer instrumento financeiro. O documento não se destina a fornecer, e não deverá ser considerado como um aconselhamento contabilístico, jurídico ou fiscal, ou como uma recomendação de investimento. A informação é fiável mas a Schroders não garante a sua plenitude e precisão. Nenhuma responsabilidade pode ser aceite em caso de erros, factos ou opiniões. Os pontos de vista e a informação constantes do documento não devem servir de base para o investimento individual e/ou decisões estratégicas.
O desempenho anterior não é um indicador confiável dos resultados futuros. O valor das ações e a renda podem cair ou crescer e os investidores podem não receber a quantidade originalmente investida.
Emitido por Schroder Investment Management, 31, Gresham Street, London, EC2V 7QA, I autorizada e regulada pela Financial Conduct Authority.
Para sua segurança, as comunicações podem ser gravadas ou monitorizadas.