印刷する
Partilhar

Estudo de Investidores Globais

O que fazem os investidores portugueses para tomarem uma decisão sobre investimento?

Os consultores financeiros e a família ainda desempenham um papel importante no processo de decisão dos investidores portugueses. Apesar disso, as expetativas de rendimento permanecem elevadas e o horizonte temporal do investimento é demasiado curto.

12/09/2016

O Estudo da Schroders sobre Investidores Globais de 2016 constatou que, apesar do aumento de consultores robô - ferramentas digitais que colocam perguntas sobre risco e objetivos individuais antes da realização de investimentos online - os investidores portugueses preferem falar com alguém, de preferência um consultor financeiro, antes de tomarem uma decisão de investimento. Segundo o estudo, a família e os amigos também desempenham um papel importante.

A procura de aconselhamento profissional e pessoal não impede, contudo, os investidores portugueses de caírem na armadilha de terem grandes expetativas para os seus investimentos num futuro próximo.

O toque humano

O Estudo da Schroders sobre Investidores Globais de 2016 revelou que:

  • 53% dos investidores portugueses afirmaram procurar um consultor financeiro para tomarem uma decisão de investimento;
  • 32% dos investidores portugueses afirmaram que iriam procurar aconselhamento junto da família ou de amigos antes de tomarem a próxima decisão de investimento, a percentagem mais alta da Europa a fazer esta opção;
  • Menos investidores (29%) afirmaram que realizavam as suas próprias consultas em websites de serviços de investimento antes de tomarem uma decisão de investimento.

Embora os investidores portugueses ainda utilizem websites independentes (47%) ou de gestão de investimentos (43%) antes de tomarem uma decisão de investimento, os consultores financeiros ainda desempenham um papel importante no processo de decisão.

Não obstante, apesar de procurarem um consultor financeiro antes de fazerem um investimento, há um desfasamento entre aquilo que os investidores portugueses pretendem com os seus investimentos e aquilo que os consultores financeiros pensam que eles podem obter.

Estreitar a disparidade entre expetativas

O Estudo da Schroders sobre Investidores Globais de 2016 revelou que:

  • Os investidores portugueses gostariam de obter em média um rendimento de 8,3%, em comparação com 7,9% na Europa e 9,1% a nível global;
  • Os investidores portugueses mantêm o investimento durante menos um ano do que outros países, com um período de investimento médio de 2,2 anos, em comparação com 3,3 anos na Europa e com 3,2 anos a nível mundial.

Comparativamente à média dos consultores que, regra geral:

  • Recomendam uma duração média de investimento de 4,3 anos.
  • Gostariam de gerar rendimentos em torno dos 8%.

Esclarecer o assunto

A Schroders recomenda um período mínimo de investimento de cinco anos para permitir aos mercados completarem todo um ciclo, de modo a suavizar as subidas e descidas.

Um rendimento anual de 8,3% pode não parecer muito, mas esta exigência surge numa altura em que os mercados bolsistas globais registam uma rendibilidade de cerca de 4% e em que a rendibilidade da maioria das obrigações de dívida pública dos mercados desenvolvidos está próxima de zero ou é mesmo zero.

Não é um absurdo os investidores portugueses exigirem um maior nível de rendimento dos seus investimentos, mas pode ser irracional acreditarem que isto pode ser alcançado num curto espaço de tempo.

Notas: Acerca do Estudo da Schroders sobre Investidores Globais 2016

A Schroders encarregou a Research Plus Ltd de realizar, entre 30 de março e 25 de abril de 2016, um estudo independente on-line de 20 000 investidores em 28 países no mundo inteiro, incluindo Austrália, Brasil, Canadá, China, França, Alemanha, Índia, Itália, Japão, Países Baixos, Espanha, Reino Unido e Estados Unidos. Esta investigação define "investidores" como aqueles que investirão pelo menos 10.000 euros (ou o equivalente) nos próximos 12 meses e que fizeram alterações nos seus investimentos nos últimos cinco anos. Estas pessoas representam as opiniões de investidores em cada país incluído no estudo.

Informação Importante: Este documento tem apenas fins informativos e não pretende servir de material promocional, qualquer que seja o sentido. O documento não pretende ser uma oferta ou solicitação para a compra ou venda de qualquer instrumento financeiro. O documento não se destina a fornecer, e não deverá ser considerado como um aconselhamento contabilístico, jurídico ou fiscal, ou como uma recomendação de investimento. A informação é fiável mas a Schroders não garante a sua plenitude e precisão. Nenhuma responsabilidade pode ser aceite em caso de erros, factos ou opiniões. Os pontos de vista e a informação constantes do documento não devem servir de base para o investimento individual e/ou decisões estratégicas. O desempenho anterior não é um indicador confiável dos resultados futuros. O valor das ações e a renda podem cair ou crescer e os investidores podem não receber a quantidade originalmente investida. Emitido por Schroder Investment Management Limited, 31, GreshamStreet, London, EC2V7QA, I autorizada e regulada pela Financial Conduct Authority. Para sua segurança, as comunicações podem ser gravadas ou monitorizadas.

Read the full report

8 pages | 340 kb

DOWNLOAD

Topics:

  • Global
  • Global Investor Study