In focus

A Covid-19 mudou o rumo do investimento sustentável?


O investimento sustentável não trata apenas do sucesso financeiro de uma empresa, mas de como ela alcança esse sucesso. A importância de considerar todos os stakeholders é intrínseca à abordagem.

Os stakeholders incluem funcionários a acionistas e à sociedade em geral. A pandemia da Covid-19 destacou como as empresas tratam seus funcionários, protegem seus clientes e ajudam a orientar seus fornecedores em tempos de crise.

Com as vacinas a caminho, esperamos que os efeitos da pandemia comecem a diminuir. Perguntamos a três investidores em sustentabilidade como a pandemia mudou as discussões em torno do investimento sustentável e o que eles esperam quanto ao impacto de longo prazo.

A pandemia mudou a forma como vocês, investidores, falam com as empresas?

Nicholette MacDonald-Brown, Diretora de Renda Variável para Europa  (NMB): “Como investidores sustentáveis,há muito tempo o nosso envolvimento com as empresas inclui questões sobre como elas tratam todos seus stakeholders. Mas se pensarmos na crise financeira global de 2008, as conversas eram muito diferentes das que estamos tendo agora. Naquela época, tudo se resumia a margens de lucro e balanços, enquanto agora esses assuntos são discutidos em parceria com o tratamento de funcionários e fornecedores."

Katherine Davidson, Gestora de Recursos, Renda Variável Global e Internacional  (KD): “O diálogo mudou entre investidores e empresas. As preocupações ambientais, sociais e de governança costumavam ser discutidas principalmente em termos ambientais, mas este ano ficou muito claro que o aspecto social é igualmente importante. Esta é uma conversa ampla que está acontecendo na mídia e na sociedade em geral. A forma como as empresas tratam seus funcionários, gerenciam suas cadeias de suprimentos e mantêm seus clientes seguros não é apenas do interesse dos investidores. "

Esse foco na sustentabilidade vai durar?

NMB: “Acho que vai durar e, em termos simples, depende principalmente do desempenho do investimento. O sucesso relativo dos fundos sustentáveis neste ano é muito importante porque foi seu primeiro grande teste. Isso mostra que a sustentabilidade não é um 'luxo' em que os investidores só podem pensar nos bons tempos; também é crucial em tempos econômicos difíceis. Olhando apenas para os benchmarks europeus, o índice MSCI Europe ESG Leaders retornou -1,9% no acumulado do ano em comparação com -5,6% para o índice MSCI Europe (fonte: Morningstar, em 30 de novembro de 2020). Para mim, isso mostra que o debate sobre sustentabilidade vai persistir."

Saida Eggerstedt, Diretora de Crédito Sustentável, (SE): "Acho que aumentou a pressão para que as empresas demonstrem boas práticas. Afinal, há muitas opções para os investidores: as dificuldades econômicas deste ano fizeram com que muitas empresas buscassem novos financiamentos por meio da emissão de títulos de dívida ou ações. Os investidores podem, portanto, ser seletivos. Também não vamos nos esquecer do papel dos governos e reguladores quanto a nisso: muitas empresas buscaram algum tipo de apoio estatal, seja por meio de empréstimos ou acesso a esquemas de licença. Os governos querem ver padrões elevados das empresas em termos de comportamento social e ambiental se quiserem obter ajuda do Estado e isso se estenderá além da crise atual."

KD: “Estamos começando a chamá-lo de um novo contrato social, no sentido de que o lugar da empresa em sua comunidade e na sociedade em geral está mudando. Isso também é importante para os clientes. O Schroders Global Investor Study deste ano mostrou como as pessoas esperam que as empresas priorizem as ações que têm impacto no meio ambiente e na sociedade em geral."

532501_SC_Webchart_Sustainability-Article-PTBR_Figure-1.png

Como as empresas reagiram às questões de sustentabilidade?

SE: “De certa forma, as fortes quedas do mercado nos primeiros dias da pandemia ofereceram uma boa oportunidade para investidores como nós de se envolverem com as empresas sobre sua resposta. Pode ser mais fácil e eficaz pressionar por melhores práticas ou por maior transparência em um momento de crise, em vez de quando tudo parece estar indo bem."

KD: “Um dos pontos positivos da crise é que ela nos permitiu começar a nos relacionar com empresas que antes não tinham percebido a vantagem da sustentabilidade para o negócio.  Este ano, o mercado de capitais premiou empresas que atuam em questões de sustentabilidade. Também vimos clientes boicotarem e as percepções sobre a marca piorarem se uma empresa é vista como um “mau agente” na crise. Esse é o tipo de coisa que é notada pelos executivos seniores."

NMB: “Como investidor na Europa, tenho a sorte de muitas das empresas com quem falo já estarem pensando em questões de sustentabilidade. Mas ainda chama a atenção se eu digo que as dúvidas sobre uma questão de sustentabilidade tornam uma empresa menos investível, da mesma forma que as dúvidas sobre suas margens de lucro. Também é muito interessante que estejamos começando a ver empresas nos procurarem e pedirem conselhos sobre as melhores práticas de sustentabilidade. O reconhecimento de que as empresas devem colocar as metas de sustentabilidade ao lado de metas financeiras está definitivamente crescendo." 

Você acha que os clientes buscarão cada vez mais investimentos sustentáveis?

KD: “A pandemia fez com que muitas pessoas considerassem seus valores e o que é mais importante para elas. Isso tem grandes implicações para o investimento. Por exemplo, nosso último Global Investor Study descobriu que 77% dos investidores de varejo não investem em algo se for contra suas convicções pessoais."

NMB: “Muitas vezes há um equívoco de que há um público restrito para produtos sustentáveis, ou que apenas os jovens se preocupam com a sustentabilidade. Talvez isso fosse verdade, mas certamente não é agora. Investidores mais tradicionais, como seguradoras, também se preocupam com a sustentabilidade e estão começando a conduzir a conversa. A crescente evidência de que você pode atingir seus objetivos de investimento sem comprometer suas convicções pessoais é crucial a esse respeito."

532501_SC_Webchart_Sustainability-Article-PTBR_Figure-2.png

Onde você vê oportunidades de investimento sustentável após a Covid-19?

NMB: “Certamente há muitas oportunidades de retorno. Poderíamos olhar para as empresas que ficaram para trás porque qualquer pensamento sobre suas perspectivas de longo prazo foi dominado pelo vírus e pelos bloqueios. E do ponto de vista da sustentabilidade, esse tipo de crise é exatamente quando as empresas precisam de seus investidores. Portanto, ainda devemos ser exigentes em termos de metas de sustentabilidade."

SE: “Também é animador ver o estímulo vindo dos governos em termos de recuperação da crise. Estamos vendo muitos países emitindo títulos verdes ou sociais. Trata-se de compromissos de longo prazo concebidos para tratar de questões ambientais, promover o crescimento do emprego e melhorar a resiliência face a qualquer crise futura semelhante."

KD: "E eu acho que há uma oportunidade real para nós, como investidores ativos, que podem escolher em quais empresas investir, para manter a pressão e garantir que a sustentabilidade continue no topo da agenda conforme a recuperação chegar."