Perspective

Três gráficos mostram como o coronavírus afetou os fundos de pensão


Os rendimentos dos títulos soberanos britânicos (gilts) com maturidade de 20 anos caíram para uma nova mínima histórica de 0,5% em 9 de março de 2020. Se isso não fosse ruim o suficiente, o mercado apresenta poucas perspectivas de que os rendimentos aumentarão muito, mesmo em horizontes mais longos. Estima-se que o rendimento do título de 20 anos será de apenas 0,7% daqui a 10 anos.

Isso é extraordinário. Antes da sexta-feira, 6 de março, o rendimento de 20 anos nunca havia caído abaixo de 0,7%. Agora, o mercado está dizendo que terá dificuldade para voltar a esse nível.

Gráfico 1 - Os rendimentos nominais dos títulos soberanos britânicos caíram para mínimas históricas... E estima-se que eles permanecerão nesses patamares.

nominal_yields_UK_gilts.jpg

Fonte: Banco da Inglaterra, Refinitiv, Schroders. Dados coletados em 9 de março de 2020.

 

É uma história semelhante para gilts indexados. Os rendimentos reais dos títulos de 20 anos caíram para -2,4% e, em 10 anos, devem subir para apenas -1,9%.

Gráfico 2: O preço do gilt indexado com vencimento em 2068 disparou

linkers_value_rise.jpg

Fonte: Refinitiv, Schroders. Preço rebatido para 100 em 30 de dezembro de 2019. Dados às 10:30 de 9 de março de 2020.

Para os fundos de pensão sem hedge, estar do lado errado pode ser doloroso.

Gráfico 3: Uma combinação tóxica de passivos crescentes e ativos em queda

Liabilities_vs_assets.jpg

 

Rendimentos de 31 de dezembro de 2019 a 9 de março de 2020. Fonte: Refinitiv, Schroders.

Diante disso, é difícil imaginar uma situação pior. Desde a crise financeira, não houve um aumento tão selvagem no valor dos passivos, enquanto os valores dos ativos, como as ações, caíram. 

O que tudo isso significa

O principal fator atenuante é que o fundo de pensão comum agora possui uma porcentagem muito maior de títulos e ativos de hedge do que em 2008. De acordo com o Pension Protection Fund’s 2019 Purple Book, as alocações médias em títulos soberanos aumentaram de menos de 30% em 2007 para 63% em 2019. No entanto, é improvável que o retorno de ativos seja muito acima de zero no agregado, podendo facilmente ser negativo. Por outro lado, os passivos podem ter aumentos de quase 15%. Não é difícil imaginar alguns fundos vendo seus níveis de financiamento cair 10% ou mais.

Além disso, poderia levar os mais vulneráveis ​​a sérias dificuldades. Existe uma forte relação entre a alocação em títulos soberanos e o nível de financiamento. Enquanto aqueles com níveis de financiamento acima de 100% têm alocações médias em títulos soberanos de quase 70%, aqueles com níveis de financiamento inferiores a 50% mantêm mais perto de 20% em títulos. Eles também tendem a ter alocações muito maiores em ações (cerca de 40%, em média). Os últimos meses podem colocar em risco a viabilidade de alguns.

Quais são as consequências?

A maioria dos fundos de pensão provavelmente está em uma situação muito pior do que a prevista há algumas semanas. A menos que as coisas melhorem drasticamente, haverá algumas discussões de financiamento muito difíceis nos próximos meses. Pode haver aumento na demanda por pagamentos de contribuições adicionais. Isso pode ocorrer em um momento em que os investidores já estão sob forte estresse como resultado da desaceleração econômica induzida por coronavírus. Os dividendos para os acionistas podem se tornar vulneráveis.

Os fundos de pensão que protegeram sua exposição à taxa de juros ficarão incrivelmente agradecidos por isso, mas provavelmente ainda desejariam ter feito ainda mais. Para quem não tem, não há decisões fáceis. Comprar títulos soberanos quando os rendimentos são sempre baixos é difícil de engolir, especialmente se no passado foram tomadas decisões de esperar que os rendimentos aumentassem antes de comprar. No entanto, a experiência recente mostra o perigo de apostar tudo em rendimentos crescentes. A década passada está repleta de previsões fracassadas de que isso ocorreria.

Faça a si mesmo uma pergunta - já houve um tempo em que você pensou que os títulos soberanos tinham um valor atrativo? Caso contrário, você tem certeza de que haverá no futuro? Não há nada errado em ser posicionado para se beneficiar do aumento dos rendimentos. No entanto, a lógica é mais questionável se essa visão sobrepujar todas as outras.

Então, o que é provável que aconteça com as estratégias de investimento? Você pode pensar que um choque de queda nos rendimentos - como acabamos de vivenciar - tornaria os títulos soberanos menos atraentes. No entanto, análises recentes do Banco da Inglaterra [1] mostram que a realidade é mais complexa. É provável que a maioria dos fundos de pensão tenha sofrido uma deterioração em seus financiamentos em 2020.

A análise do Banco da Inglaterra constatou que há um aumento do incentivo para reduzir exposição a risco. Embora seja esperado que taxas de juros mais baixas (títulos soberanos mais caros) tornem os títulos menos atraentes para os fundos de pensão de benefício definido, o oposto é verdadeiro. Eles podem se tornar ainda mais procurados.

Está enganado quem espera uma grande fuga dos títulos soberanos e do mercado de ações. Um risco que não pode ser ignorado é que a compra renovada de fundos de pensão aumenta ainda mais a pressão de queda sobre os rendimentos. Como o pote de ouro no final de um arco-íris, qualquer pessoa que apostar no aumento considerável dos rendimentos antes de pensar em hedge pode descobrir que seu objetivo ilusório permanecerá sempre fora de alcance.

 

[1] https://bankunderground.co.uk/2020/01/07/bitesize-what-might-pension-funds-do-when-bond-yields-fall/