印刷する Partilhar

Foresight - Mercados

Infografia: Verdades incontornáveis para a próxima década

Nesta infografia interativa estão ilustradas as nossas verdades incontornáveis, nomeadamente as forças económicas e disruptivas que, na nossa opinião, irão moldar o cenário do investimento nos próximos anos.

11/02/2019

Keith Wade

Keith Wade

Economista-Chefe e Estratega

Charles Prideaux

Charles Prideaux

Diretor Global de Produtos e Soluções

A Schroders identificou algumas forças que poderão moldar o cenário do investimento na próxima década. Estas representam as nossas “verdades incontornáveis”, que podem ajudar os investidores a lidar com momentos de perturbação sem precedentes.

Num contexto futuro de maiores dificuldades, fatores como a afetação, o acesso a múltiplas fontes de retorno, a seleção ativa de ações e a gestão do risco serão cruciais para se atingir os objetivos dos investidores nos próximos anos.

Forças económicas

Uma confluência de fatores está na base do abrandamento da economia global

Diminuição no crescimento da mão-de-obra, resultante sobretudo do declínio das taxas de fertilidade

Baixo crescimento da produtividade, mas a melhorar, acreditamos que os mercados emergentes podem ter maior potencial para gerar ganhos

Maior esperança de vida ta exercer pressão sobre as finanças públicas e a atenuar a retoma da produtividade

A influência da China a nível global vai aumentar, mas enfrenta um período de transição decisivo

A pressão inflacionária será limitada pela desaceleração do consumo, envelhecimento da população e níveis de endividamento

As taxas de juro deverão manter-se baixas em comparação com os níveis anteriores à crise

Forças disruptivas

As perturbações surgirão de vários lados

Implicações no investimento

1.À medida que as taxas de juro normalizam e os QE diminuem, pensamos que será dada maior importância ao ao aumento da rentabilidade e dos lucros enquanto fatores impulsionadores de crescimento. A volatilidade dos mercados também será grande.

2.Vão existir maiores divergências em todas as classes de ativos e nos próprios mercados e os níveis de retorno absoluto das ações e obrigações deverão ser inferiores aos registados num passado recente. Contudo, a nossa análise mostra que o investidor típico espera obter um retorno médio anual de 10,2% ao longo dos próximos cinco anos.

3.Daqui resulta uma maior necessidade de gestores de fundos dinâmicos capazes de gerar alfa, ou seja, que consigam suplantar o mercado na próxima década.

Em suma, após quase uma década de fortes retornos, muitos investidores tornaram-se complacentes em relação às perspetivas. Esta avaliação sugere que num contexto futuro de maiores dificuldades, fatores como a afetação, o acesso a múltiplas fontes de retorno, a seleção ativa de ações e a gestão do risco serão cruciais para se atingir os objetivos dos investidores ao longo da próxima década.

À medida que entramos na fase seguinte da era pós-crise financeira global, estas verdades incontornáveis podem ajudar os investidores a lidar com momentos de perturbação sem precedentes.